Em formação

Interior da Igreja de St. Astvatsatsin no Mosteiro Khor Virap da Armênia



Khor Virap

o Khor Virap (Armênio: Խոր Վիրապ, significando poço profundo ou "poço profundo") é um mosteiro da Igreja Apostólica Armênia localizado na planície de Ararat, na Armênia, perto da fronteira com a Turquia, cerca de 8 quilômetros (5,0 & # 160mi) ao sul de Artashat, província de Ararat. [1] [2] O mosteiro foi anfitrião de um seminário teológico e foi a residência dos armênios Catholicos. [3]

A notabilidade de Khor Virap como mosteiro e local de peregrinação é atribuída ao fato de Grigor Lusavorich, que mais tarde se tornou São Gregório, o Iluminador, ter sido inicialmente preso aqui por 13 anos pelo rei Tirídates III da Armênia. São Gregório posteriormente se tornou o mentor religioso do rei, e eles lideraram a atividade de proselitismo no país. No ano 301, a Armênia foi o primeiro país do mundo a ser declarado nação cristã. [1] [4] [5] Uma capela foi construída inicialmente em 642 DC no local de Kirat Virap por Nerses III, o Construtor, como uma marca de veneração a São Gregório. Ao longo dos séculos, foi reconstruído repetidamente. Em 1662, a capela maior conhecida como "St. Astvatsatsin" (Santa Mãe de Deus) foi construída em torno das ruínas da antiga capela, do mosteiro, do refeitório e das celas dos monges. Agora, os serviços regulares da Igreja são realizados nesta igreja. É provavelmente o local de peregrinação mais visitado da Armênia. [5]


Mosteiro Sanahin

O mosteiro Sanahin, localizado na aldeia de mesmo nome perto do cânion do rio Debed, é uma das principais atrações icônicas da região. Por outro lado, você & # 8217ll Debed Alaverdi. O mosteiro cobre uma área de cerca de 2 hectares. acredita-se que se situe no local onde, no século IV, por Gregório, o Iluminador, foi construída uma cruz de pedra.

A data exata da fundação do mosteiro ainda é desconhecida. No entanto, há alguma informação de que já nos séculos X-XI o número de monges no mosteiro atingiu várias centenas de pessoas. Presumivelmente, foi o clero armênio que foi expulso do imperador bizantino Roman Lakapin.

O mosteiro Sanahin, localizado na aldeia de mesmo nome perto do cânion do rio Debed, é uma das principais atrações icônicas da região. Por outro lado, você & # 8217ll Debed Alaverdi. O mosteiro cobre uma área de cerca de 2 hectares. acredita-se que se situe no local onde, no século IV, por Gregório, o Iluminador, foi construída uma cruz de pedra.

A data exata da fundação do mosteiro ainda é desconhecida. No entanto, há alguma informação de que já nos séculos X-XI o número de monges no mosteiro atingiu várias centenas de pessoas. Presumivelmente, foi o clero armênio que foi expulso do imperador bizantino Roman Lakapin.

A primeira construção do templo de Surb Astvatsats neste local foi construída por ordem do rei armênio Abbas Bagratuni por volta da primeira metade do século X Igreja em forma de cruz quadrada com quatro capelas construídas em basalto politichnogo. Fragmentos de gesso preservados com alguns elementos da pintura sugerem que o interior da Igreja foi decorado com pinturas murais. Em toda a história da Igreja, foi repetidamente reparado e parcialmente reconstruído. Assim, em 1652, foi instalado na cúpula.

O maior monumento é a Igreja de Sanahin Amenaprkich, que serviu na Catedral do século X do Reino de Lori. Do templo de Surb Astvatsatsin, a Igreja de Amenaprkich difere apenas as paredes feitas de peças de basalto lisas. A principal atração desta Igreja é um conjunto de esculturas apresentadas na forma dos reis Kyurike e Smbat, segurando uma maquete da Igreja. Em 1061 a cidade um pouco a leste do Santuário da Virgem construiu uma pequena capela de São Gregório.

Obras originais da arquitetura civil na Armênia são a Academia e o depósito de livros Sanahin & # 8221s, construído no século XI. Outro edifício monumental - a torre do sino é quadrada na base da torre de três andares com a rotunda hexagonal, onde pendia o sino . Ao lado do complexo principal está o túmulo da família de Zahidov.


História

O rei Artashes I, fundador da dinastia Artashesid, estabeleceu sua capital armênia em Artashat (também conhecida como Artaxtisata) por volta de 180 aC. Acredita-se que Hannibal, o general cartaginês que foi perseguido por Roma, também foi fundamental para estabelecer Artashat. & # 915 & # 93 Artashat permaneceu a capital da dinastia até o reinado do rei Khosrov III (330–339), quando foi transferida para Dvin. & # 9111 & # 93 Posteriormente, Artashat foi destruído pelo rei persa Shapur II. & # 919 & # 93 Artashat fica perto do outeiro de Khor Virap. & # 9112 & # 93 Até sua capela ser construída, Khor Virap era usada como prisão real.

Quando o rei Tiridates III governou a Armênia, seu assistente era o cristão Grigor (Gregory) Lusavorich, que pregava a religião cristã. No entanto, Tirídates, um seguidor da religião pagã, não gostou de ter um conselheiro de uma religião diferente e sujeitou Gregório a severas torturas. Quando chegou ao rei a notícia de que o pai de Gregório, Anak, o Parta, era o responsável pelo assassinato do pai do rei, o rei ordenou que as mãos e as pernas de Gregório fossem amarradas e que ele fosse jogado no Khor Virap para morrer na masmorra escura localizada em Artashat. Além disso, a recusa de Gregório em oferecer sacrifício à deusa Anahita levou o rei a torturá-lo e condená-lo à prisão no Khor Virap. & # 9113 & # 93 Ele foi então esquecido e o Rei travou guerras e perseguições entre as minorias cristãs. & # 9114 & # 93 No entanto, Gregory não morreu durante seus 13 anos de prisão. Sua sobrevivência foi atribuída a uma viúva cristã da cidade local que, sob a influência de uma estranha visão de sonho, regularmente alimentava Gregório jogando um pedaço de pão recém-assado na cova. & # 9114 & # 93

Durante este período, o imperador romano Diocleciano queria se casar com uma linda garota e enviou agentes em busca da mulher mais bonita. Eles encontraram uma garota chamada Rhipsime em Roma, que estava sob a tutela da Abadessa Gayane em um convento cristão. Quando Rhipsime ouviu sobre o rei & # 91esclarecimento necessário& # 93 pedido de casamento, ela fugiu para a Armênia para evitar o casamento. Uma busca foi iniciada para localizar a garota e punir as pessoas que a ajudaram a escapar, e eventualmente Tirídates localizou Rhipsime e a trouxe à força para seu palácio. Depois de tentar cortejá-la sem sucesso, ele ordenou que ela fosse arrastada para sua presença colocando uma coleira em volta do pescoço na esperança de persuadir Rhipsime a concordar em se casar com ele. & # 9114 & # 93

No entanto, o que se seguiu foi a perseguição e assassinato de Rhipsime, Gaiane e muitos cristãos. Tirídates enlouqueceu e "dizem que se comportou como um javali, enquanto os tormentos caíam sobre sua casa e os demônios se apoderavam do povo da cidade". & # 9115 & # 93 & # 9116 & # 93 Foi então que a irmã de Tirídates, Khosrovidhukt, teve uma visão durante a noite, onde um anjo lhe contou sobre o prisioneiro Gregório na cidade de Artashat que poderia acabar com os tormentos com as palavras "quando ele vem ele vai te ensinar os remédios para todos os seus males ”. & # 9114 & # 93 As pessoas não confiavam muito nesta visão, pois a maioria pensava que Gregório havia morrido poucos dias depois de ser lançado na cova. Mas Khosrovidhukt teve o mesmo sonho repetidamente, eventualmente ameaçando que, se as instruções do sonho não fossem seguidas, haveria consequências terríveis. O príncipe Awtay foi encarregado de obter Gregory de Kirat Virap. Ele foi até a cova e gritou para Gregório, dizendo "Gregório, se você está em algum lugar aí embaixo, saia. O Deus a quem você adora ordenou que você fosse trazido para fora". Gregory foi trazido para fora em um estado miserável. Ele foi levado ao rei, que enlouqueceu "forrageando entre os porcos em Valarshapar", rasgando sua própria pele. Gregory curou o rei e o trouxe de volta aos seus sentidos. Gregório sabia de todas as atrocidades cometidas e viu os corpos dos mártires que mais tarde foram cremados. O rei, acompanhado por sua corte, se aproximou de Gregório, pedindo perdão por todos os pecados que cometeram. Daí em diante, Gregório começou a pregar o cristianismo ao rei, sua corte e seu exército. & # 9114 & # 93

O rei Tiridates, que abraçou o Cristianismo como sua religião após a cura milagrosa efetuada pela intervenção divina de Gregório, proclamou o Cristianismo como a religião oficial da Armênia em 301 DC. Gregório se tornou o bispo de Cesaréia e permaneceu a serviço do rei até cerca de 314 DC. & # 9111 & # 93 & # 9116 & # 93 Outra versão atribuída à conversão de Tirídates ao cristianismo é que foi um movimento estratégico para criar uma unidade nacional para pôr em xeque a hegemonia dos persas zoroastrianos e da Roma pagã e, desde então, a Igreja Cristã tem agido como uma forte influência na Armênia. & # 9117 & # 93


Interior da Igreja de St. Astvatsatsin no Mosteiro Khor Virap da Armênia - História

A República da Armênia (RA) é um país do Leste Europeu situado na fronteira entre o Sul do Cáucaso, a Ásia Menor e o Oriente Médio e ocupa a parte nordeste do planalto armênio. O ponto mais alto do planalto é o Monte Ararat (5165 m). A RA ocupa um território de 29.743 km2 e faz fronteira com a Geórgia no norte, Azerbaijão no leste, Turquia no oeste e Irã no sul. A altura média acima do nível do mar é de 1800 metros, o ponto mais alto é o Monte Aragats & # 8211 4090 m, o ponto mais baixo é o desfiladeiro do rio Debed (380 m). A maior extensão é de 360 ​​km. O clima é seco, continental.

Bandeira e hino armênios

Bandeira Armênia

A lei “Sobre a Bandeira do Estado da República da Armênia” foi adotada em 24 de agosto de 1990 pelo Soviete Supremo da República da Armênia.

A bandeira do estado é um painel retangular com três listras horizontais iguais de vermelho, azul e laranja (de cima para baixo).

& # 8220Mer Hayrenik & # 8221 (& # 8220Nossa Pátria & # 8221) O Hino da República da Armênia foi adotado em 1º de julho de 1991 pelo Soviete Supremo da República da Armênia. É baseado no Hino da Primeira República Armênia (1918-1920), mas com letras diferentes. O autor da letra é o poeta Mikael Nalbandian (1829-1866).

O Brasão de Armas

A lei “Sobre o Brasão de Armas do Estado da República da Armênia” foi adotada em 19 de abril de 1992 pelo Soviete Supremo da República da Armênia.

Cultura da Armênia

A originalidade e a exclusividade da Armênia se apóiam em três pilares - o charme único de sua natureza montanhosa, a cultura nacional original e a antiga herança cristã. É importante notar que em 301 a Armênia foi o primeiro país a aceitar o cristianismo como religião oficial. Este é o principal tesouro da Armênia, com a ajuda do qual a Armênia conseguiu sobreviver por toda a dramática história. A Armênia está situada no cruzamento de rotas entre o Oriente e o Ocidente e foi capaz de resistir a todos os conquistadores poderosos enquanto o povo permanecia fiel à sua cultura. A cultura material e espiritual armênia é baseada nas ricas culturas dos antigos habitantes das Terras Altas da Armênia, com todos os elementos étnicos que estão envolvidos na formação do povo armênio. É claro que o papel da notável cultura urartiana é grande nele. Até 301, a cultura armênia desenvolveu-se sob duas influências: Ocidental (Helenismo) e Oriental (Pártia). No entanto, essas influências apenas complementaram e enriqueceram a cultura nacional. O cristianismo é uma das fontes poderosas da cultura mundial, pois criou novas formas na arquitetura, arte e música. Outro marco importante no desenvolvimento da cultura armênia foi a criação do alfabeto armênio e da literatura nacional em 405 por Mesrop Mashtots.

Arquitetura

A paisagem montanhosa do país identificava os contornos de sua arquitetura. Poderosa e monumentalmente, como as montanhas ao redor, erguem-se os monumentos da arquitetura medieval. O solo pedregoso, os recortes das cristas circundantes e os contornos dos monumentos arquitetônicos se fundem em uma única imagem.

A arquitetura tradicional da Armênia se reflete na arquitetura de templos de igrejas, mosteiros, conventos, etc. A arquitetura medieval inicial (séculos V-VI) é representada principalmente por basílicas. A Basílica- é uma estrutura de forma retangular, dividida geralmente em três fileiras de colunas, ao mesmo tempo que a parte central se eleva acima das demais. No final dos séculos VI-VII, amostras da arquitetura de templos com cruz grega e cúpula central. A fachada simétrica em forma de cruz de um templo era decorada com os arcos laterais e coroada por uma enorme cúpula visível de cantos distantes do templo. Mais tarde, as formas do templo mudaram de forma simples e as estruturas rígidas da igreja tornaram-se mais elegantes e complexas. As formas foram melhoradas e novos elementos, como tambor doméstico, foram adicionados. Mas, em geral, as estruturas dos templos tradicionais possuem características básicas comuns. O complexo monástico é um tipo especial de arquitetura de templo. Consistia em vários elementos - um templo, capelas, campanários, edifícios domésticos & # 8211 refeitório, biblioteca, sacristia, etc. O complexo era frequentemente cercado por uma parede com casas adjacentes. Uma pequena igreja às vezes era erguida acima do portão principal. Os primeiros mosteiros originados no século VII ao século XII viram o período de prosperidade da sua construção.

Existem muitos castelos feudais em toda a Armênia - fortalezas, palácios, castelos, caravançarais e pontes. A Armênia costuma ser chamada de & # 8220o museu ao ar livre & # 8221. A magnífica estrutura helenística Garni, o Templo do Sol (III - II AC), o templo abobadado de Echmiadzin (século IV), Zvartnotz (século VII) e a joia medieval - Gegard (séculos IV - XIII) são conhecidas em todo o mundo.

Por que visitar a Armênia

A Armênia se assemelha a um parque nacional com sua rica natureza. Existem mais de 3.200 variedades de vegetação crescendo neste pequeno pedaço de terra, 120 das quais são endêmicas e crescem apenas no território da Armênia. Muitas variedades têm até nomes armênios. A fauna também é muito diversificada. Existem cerca de 12.000 espécies de animais, muitas das quais também são exclusivas do mundo natural armênio. A natureza armênia desempenhou um papel importante na história do povo armênio. Da mesma forma que nos dias do dilúvio bíblico foi o berço da formação da nova humanidade, mais tarde ajudou a população local nos dias de luta contra adversários cruéis.

Os castelos armênios eram inatacáveis ​​devido às altas montanhas e desfiladeiros profundos. Os rios transbordaram quando o inimigo passou por eles e os lagos tornaram os soldados atacantes cegos com seu brilho. Uma das coisas mais surpreendentes sobre o armênio é que sua comida ainda é orgânica. É por isso que os turistas que visitam a Armênia simplesmente não conseguem parar de comer nossas frutas e vegetais. Esses são tão saborosos na Armênia por causa do terreno rochoso e do sol. A Armênia é rica em vários tipos de damascos, pêssegos, cerejas, maçãs, figos, romãs, uvas, ameixas, marmelos, peras, etc. A comida armênia é rica em vegetais, verduras e temperos também, como tomate, pepino, pimenta, batata , melão, melancia, cebola, berinjela, abóbora, salsa, manjericão, agrião, coentro, endro e a lista é interminável. Os armênios também cultivam trigo, arroz, ervilha, feijão, nozes, avelãs e amêndoas. A culinária armênia é bastante popular com seu pão tradicional chamado lavash. É um pão achatado, fino e macio, que pode ser seco e guardado por bastante tempo. Lavash simboliza vida e sabedoria. Nos tempos antigos, o lavash era usado durante as batalhas, pois durava muito e salvava os soldados da fome. As mães cozinhavam lavash, enxugavam e colocavam nas sacolas dos soldados. Lavash ainda é o pão armênio nacional mais popular, sem o qual nenhum jantar festivo pode durar. É uma camada muito fina de pão cozido em um forno de barro subterrâneo.

Resorts na Armênia

Não muito longe de Tsakhkadzor, no vale do rio Marmarik 1900 m acima do nível do mar fluem as águas quentes de consistência mineral média (42 °), ricas em bromo, iodo e boro, essas águas são utilizadas para banhos, tratamento potável e engarrafamento. O clima é temperado, sendo os verões bastante amenos (as máximas médias em julho variam entre 16 e 18 °). O inverno é moderadamente frio (-7 ° em janeiro). A taxa de precipitação anual é de 600 mm. As horas de luz solar por ano são 2200.

Lago Sevan (Mar de Geghama). Sevan é um dos três grandes lagos do planalto armênio. Nos tempos antigos, era chamado de Gegharkunik ou Mar de Geghama. Sevan é o maior lago do Cáucaso, bem como um dos maiores e mais altos lagos de água doce do mundo. No verão, a temperatura média da superfície do lago é de 18 a 23 graus acima de zero. Sevan consiste em duas partes desiguais & # 8211 Sevan grande e Sevan pequeno. Sevan é alimentado por 28 rios, dos quais Gavaraget, Argithci, Martuni, Karthcaghbyur, Masrik, Dzknaget são os mais famosos, enquanto apenas um rio Hrazdan começa.

Aghveran é um resort perfeito para visitantes. Ele está localizado 50 km ao norte de Yerevan, a uma altura de 1550 metros acima do nível do mar. A aldeia de mesmo nome Aghveran é um dos lugares mais bonitos da Armênia. Desde os tempos antigos, a cidade era famosa pelo seu clima curativo e pela paisagem pitoresca das montanhas circundantes. Confortavelmente aninhado entre folhagem densa e repleto de ar fresco da montanha, o resort combina perfeitamente as capacidades de lazer, saúde e relaxamento.

Em um desfiladeiro pitoresco do rio Hrazdan, a 24 km ao norte de Yerevan, 1250 metros acima do nível do mar, no cânion, fica um balneário resort Arzni famoso por sua água mineral. A força curativa desta água é conhecida desde os tempos antigos, mas oficialmente a sua consideração como resort começou em 1925. Estas águas são ricas em cloretos, elementos hidrocarbonetos e sódio, bem como gás carbónico, e são utilizadas para banhos e bebidas. Eles são aplicados durante o tratamento de pacientes com problemas cardiovasculares, doenças gastrointestinais, complicações relacionadas ao fígado e ao metabolismo. A temperatura média na área varia de + 19С no verão a -19С no inverno. A maior parte deste terreno é coberta por bosques. O rio Hrazdan corre ao longo do desfiladeiro Arzni.

Jermuk & # 8211 um dos lugares mais bonitos da Armênia: florestas e altos prados alpinos, planaltos planos e montanhas baixas. No desfiladeiro há uma cachoeira impressionante e pitoresca: com 70m de altura, ela desce em cascata para o desfiladeiro com suas águas cristalinas de nascente. Esta famosa cidade turística está situada na parte nordeste de Vayots Dzor, a uma altitude de 2.000 metros acima do nível do mar. O Rio Arpa atravessa a cidade. O clima é montanhoso: verões frescos, com predominância de tempo ensolarado, invernos amenos são comparativamente nevados e sem vento. O nome da cidade está associado às fontes termais existentes, que são indicadas na palavra comum do idioma armênio & # 8220Jermuk & # 8221 (& # 8220Jerm & # 8221 & # 8211 com o braço. & # 8220Hot & # 8221 & # 8220warm & # 8221).

No final do outono, Tsakhkadzor se transforma em um conto de fadas. A neve branca pura cobre o vale e as descidas e a beleza magnífica tenta os amantes dos esportes de inverno. A neve cintila sob a luz do sol: o inverno no vale é fraco, com 280-290 dias ensolarados e média de & # 8211 3 ° C em janeiro. Desde o início do inverno, hotéis confortáveis ​​ficam lotados de aventureiros conforme a temporada de esqui começa e vai de meados de dezembro a meados de março. Tsakhkadzor é um resort perfeito para esquiadores: fortes nevascas proporcionam uma cobertura de neve resistente, cuja espessura chega a 2 metros. Nas encostas de Teghenis (2819 m), tanto os caçadores de emoção obstinados como os iniciantes inexperientes podem encontrar pistas adequadas. Treinamentos ministrados por instrutores profissionais, aluguel de equipamentos de esqui, snowboards e trenós estão ao seu dispor.

Dilijan é uma das cidades termais mais populares da Armênia. I é conhecido por suas montanhas, florestas selvagens e uma das águas potável de mais alta qualidade do mundo. Existem muitos resorts e hotéis na cidade.

Pontos turísticos na Armênia

Noravank é um mosteiro armênio do século 13, localizado a 122 km de Yerevan, em um desfiladeiro estreito feito pelo rio Amaghu, perto da cidade de Yeghegnadzor, na Armênia. O mosteiro é mais conhecido por sua igreja Surp Astvatsatsin (Santa Mãe de Deus) de dois andares, que dá acesso ao segundo andar por meio de uma escada estreita de pedra que se projeta da face do edifício.

The Khor Virap

O Khor Virap é um mosteiro da Igreja Apostólica Armênia localizado na planície de Ararat, perto da fronteira com a Turquia. O mosteiro foi anfitrião de um seminário teológico e foi a residência de católicos armênios. A notabilidade de Khor Virap & # 8217 como um mosteiro e local de peregrinação é atribuída ao fato de Grigor Lusavorich, que mais tarde se tornou São Gregório, o Iluminador, ter sido inicialmente preso aqui por 13 anos pelo rei Tirídates III da Armênia. São Gregório posteriormente se tornou o mentor religioso do rei e eles lideraram a atividade de proselitismo no país. No ano 301, a Armênia foi o primeiro país do mundo a ser declarado nação cristã.

O mosteiro Tatev está situado perto da aldeia com o mesmo nome na região de Syunik, a antiga Zangezur. O mosteiro Tatev foi construído durante o 9-13 º cc. como um centro intelectual armênio onde viveram filósofos, músicos, pintores, calígrafos e monges. Os professores deste mosteiro produziram manuscritos para todo o mundo armênio. O complexo foi estabelecido entre 895 e 906. São Gregório, o Iluminador, que espalhou a palavra de Cristo por toda a Armênia, está sepultado aqui em uma pequena igreja ․

Haghpat & # 8211 monumento significativo do planejamento urbano da Armênia medieval, que se distingue pela unidade e compactação de um layout assimétrico, bela silhueta em terreno montanhoso. Desde 1996, o mosteiro de Haghpat está na lista do patrimônio mundial da UNESCO.

O complexo do mosteiro Geghard & # 8211, uma construção arquitetônica única, inscrito na lista do patrimônio mundial da UNESCO em 2000. O mosteiro está localizado no desfiladeiro do rio Azat, cerca de 40 km ao sudeste de Yerevan.

Garni é um complexo de templos localizado na província de Kotayk na Armênia, situada a aproximadamente 32 km a sudeste de Yerevan.

Mosteiro Sanahin

O Mosteiro de Sanahin está localizado na aldeia com o mesmo nome, em um pequeno planalto próximo ao cânion do rio Debed, a uma altitude de 1000 m acima do nível do mar. A data exata da fundação do mosteiro não foi estabelecida. No entanto, sabe-se que em X-XI cc. o número de monges aqui chegou a algumas centenas. Durante este período, Sanahin tornou-se um centro educacional armênio: a escola do mosteiro foi transformada em Academia, conhecida na história como Academia de São Gregório Armenian Magistros Pahlavuni. O mosteiro ocupa uma pequena área, na parte central da qual, em torno do templo principal Sanahin & # 8211 Astvatsatsin & # 8211 estão a Igreja Amenaprkich e a Capela de São Gregório (X c.), A Academia (XI c.), pilhas (1063), a galeria (final do X c.), o vestíbulo (1181) e a torre (XIII c.).

Stepanakert (armênio: Ստեփանակերտ) é a maior cidade e capital da República de Artsakh (Nagorno-Karabakh), uma república independente de fato, embora ainda não tenha sido reconhecida internacionalmente. A população da cidade compreende cerca de 53.000 armênios étnicos.

A antiga fortaleza de Shushi era o centro administrativo, religioso, cultural e educacional de Artsakh (atualmente República de Artsakh ou Nagorno Karabakh), uma das 15 províncias da Armênia Histórica. Porém, Shushi tem uma história muito rica, o principal sinal dela foi criado não em um passado distante, mas em nossos dias. Depois de 9 de maio de 1992 & # 8211, a vitória heróica do povo armênio na guerra de Kharabakh pela libertação & # 8211, uma das páginas mais gloriosas da mais recente história do povo armênio está associada a Shushi. E doravante, para cada armênio, o primeiro e o principal significado da palavra SHUSHI é VITÓRIA!

Yerevan (armênio: Երևան, pronúncia armênia: [jɛɾɛˈvɑn]) é a capital e a maior cidade da Armênia e uma das cidades continuamente habitadas mais antigas do mundo. Situada ao longo do rio Hrazdan, Yerevan é o centro administrativo, cultural e industrial do país. É a capital desde 1918, a décima terceira na história da Armênia. A história de Yerevan remonta ao século 8 aC, com a fundação da fortaleza de Erebuni em 782 aC pelo rei Argishti I na parte oeste da planície de Ararat. Após a Primeira Guerra Mundial, Yerevan se tornou a capital da República Democrática da Armênia quando milhares de sobreviventes do genocídio armênio se estabeleceram na área. A cidade se expandiu rapidamente durante o século 20 quando a Armênia se tornou uma das quinze repúblicas da União Soviética. Em cinquenta anos, Yerevan foi transformada de uma cidade de alguns milhares de residentes dentro do Império Russo para o principal centro cultural e industrial da Armênia, bem como se tornou a sede do governo nacional. Com o crescimento da economia do país, Yerevan está passando por uma grande transformação, já que muitas partes da cidade receberam novas construções desde o início dos anos 2000 e pontos de venda como restaurantes, lojas e cafés de rua, que eram raros durante o período soviético vezes, se multiplicaram. De acordo com as estimativas de 2011, a população de Yerevan era de 1.121.900 pessoas, representando 34% da população total da Armênia.

Yerevan foi eleita a Capital Mundial do Livro de 2012 pela UNESCO.

Durante a Dinastia Arsácida do Reino da Armênia, ela serviu como a principal cidade da província de Ayrarat e a capital do distrito de Aragatsotn, do qual governava a família nobre Amatuni. No entanto, talvez seja mais conhecido pela Igreja de São Mesrop Mashtots, que também é o local de sepultamento de São Mesrop Mashtots, o criador do alfabeto armênio. A igreja abriga seu túmulo e foi reconstruída pelo católico Jorge IV em 1875. As pinturas murais do interior foram feitas em 1960 pelo artista H. Minasian.

Byurakan (armênio: Բյուրական, também romanizado como Burakan, Bjurakan e Biurakan) é uma vila na província de Aragatsotn da Armênia, na encosta do Monte Aragats. A aldeia contém a basílica de Saint Hovhannes do século X. e Igreja Artavazik do 7º c. com um enorme 13º c. monumento khachkar do outro lado da ravina. É também o local do Observatório Byurakan.

Saghmosavank

Os principais templos do mosteiro foram erguidos pelo Príncipe Vache Vachutyan. A Igreja de Sião em Saghmosavank (1215) e a Igreja de Karapet em Hovhannavank (1216-1221) pertencem ao mesmo tipo de estruturas em cúpula de asa cruzada com anexos de dois andares em todos os cantos do edifício. O espaço da subcuula predomina no interior de ambas as igrejas, o que se reflete nas formas exteriores dessas estruturas.

Goshavank & # 8220 Monastério de Gosh & # 8221

Anteriormente conhecido como Nor Getik, é um mosteiro armênio do século 12-13 localizado na vila de Gosh, na província de Tavush, na Armênia. Hoje, o mosteiro não é um complexo religioso em funcionamento, embora continue a ser um destino turístico popular e tenha passado recentemente por algumas reformas leves. O impressionante mosteiro, que permaneceu em relativamente bom estado, também abriga um dos melhores exemplos de khachkars do mundo & # 8217.

Museus na Armênia

Aram Khachaturian é um grande compositor armênio, um destacado representante da música do século 20, um dos compositores contemporâneos mais originais. Suas obras fazem parte do "portfólio de ouro" da world music. O museu foi fundado em 1984. O museu tem cerca de 18.000 itens coletados em 55 países. Biblioteca musical contém 3500 CDs, presente para o museu canadense-armênio Garmiku Grigoryan, e 350 fitas fornecidas pela Embaixada da França. O museu é um dos principais centros de pesquisa em Khachaturian.

O Museu Yervant Kochar foi fundado em 1984, com base em um estudo do mago. O Museu Yervant Kochar é uma vanguarda histórica da região. A criatividade do artista e centro exclusivo da escultura Yervant Kochar / 1899-1979 / é um dos acontecimentos mais interessantes do século XX. Em 1923-36, enquanto vivia em Paris, ele se tornou um membro legítimo da & # 8220Paris School & # 8221 de artistas. As obras do grande artista são exibidas em muitos museus ao redor do mundo, mas o visitante pode ter uma impressão completa das obras do artista e # 8217s apenas no Museu E. Kochar em Yerevan.

Hovhannes Tumanyan House-Museum (19 de fevereiro de 1869 & # 8211 23 de março de 1923), é considerado um dos maiores poetas e escritores armênios. Tumanyan é geralmente considerado nos círculos armênios como «poeta armênio». O Museu Hovhannes Tumanian funciona desde 1953. O fundador e primeiro diretor era a filha do poeta. Cópias de manuscritos, documentos fotográficos e ilustrações originais da escrita tumana. Em 1969, por ocasião do 100º aniversário do grande escritor, um novo prédio de dois andares foi construído para abrigar materiais relacionados à vida e obra dos tumanos, incluindo seus itens pessoais. documentos, manuscritos, esboços e publicações em mais de 40 idiomas.

A Casa-Museu M.Saryan. Foi fundado em 27 de novembro de 1967. Hoje, o fundo do Museum & # 8217s tem 247 unidades de armazenamento. Durante 38 anos de sua existência, as principais atividades do Museum & # 8217s foram coletar, exibir e publicar. Em 1932, uma casa com um estúdio foi construída para Saryan em Yerevan. Em sua vida, o mestre recebeu centenas de visitantes de diversos países. Governo da Armênia, segundo o qual em 1967 um museu adjacente à parte residencial foi construído durante sua vida.

O Charents Museum of Literature and Arts foi fundado em 1954 com base nos materiais do museu literário e teatral e centro de estudo da música em homenagem a R. Melikyan. Em 1967 foi nomeado em homenagem ao grande poeta Yeghishe Charents. O museu publicou manuais e seções de escrita de vários artistas armênios em uma série de patrimônio literário. O museu organiza workshops e exposições. Uma coleção impressionante de livros e jornais impressos raros do período inicial também foi exibida na mostra.

Na parte norte da avenida Mashtots fica o Matenadaran (um depósito de livros), uma das bibliotecas mais antigas do mundo. Suas coleções incluem livros armênios antigos e pinturas em miniatura que ganharam fama mundial. Entre seus tesouros únicos estão as obras de antigos autores clássicos e manuscritos raros que chegaram aos nossos dias apenas na tradução armênia. Vários monumentos às figuras culturais armênias proeminentes estão localizados no pátio de Matenadaran.

Casa-museu de Sergey Paradjanov: O museu foi inaugurado em 1991, um ano após a morte de Paradjanov. O museu contém mais de 200 obras do artista e móveis de sua casa em Tiflis. A coleção e os arquivos da exposição estão em constante expansão. Ao longo dos anos, o museu organizou 26 exposições, incluindo em Cannes, Thessaloniki, Tóquio, Moscou, Roma, Teerã e Pequim. Zaven Sargsyan, Diretor do Museu, é um fotógrafo conhecido e amigo de Paradjanov. Paradjanov was more genius than talent: his rare visual interpretation of culture embrace everything that he saw or felt or experienced. His work is universal, unlimited, original, with no direct analogy in the art world. Paradjanov, a contemporary and collaborator of Fellini, the viewer is amazing beauty, imagination and artistry of their work.


Interior of St. Astvatsatsin Church at Armenia's Khor Virap Monastery - History

Tourism in Armenia has been a key sector to the Armenian economy since the 1990s when tourist numbers exceeded half a million people visiting the country every year (mostly ethnic Armenians from the Diaspora). The Armenian Ministry of Economy reports that most of the tourists come from Russia, EU states, the United States and Iran. Though relatively small in size, Armenia has four UNESCO world heritage sites.

Despite the internal and external problems the number of tourists is almost constantly increasing since 2007. The tourists have their rest mainly in Yerevan, the capital, where the majority of travel agencies and hotels are located.

Outdoor activities and scenery seem to be the primary attractions. Tsaghkadzor, Jermuk, Dilijan are known as mountainous resorts, which are outside of the capital. Tourists stay at the hotels of those towns in order to have their passive rest or engage in extended trips over all Armenia without returning to Yerevan every day. The classical sightseeing trips to Armenia are popular not only among the tourists, but also with the local population. Mountaineering, camping and other kinds of activities are also common.

General characteristics of the industry
In 2009, 575,281 tourists arrived in Armenia against 558,443 tourists in 2008, the number of tourists increased by 3.0%. During the same period for the purpose of tourism from the republic left 526 193 people, compared with 2008, the increase was 2.1%.

In 2009, the number of travelers arriving in Armenia from the CIS countries dropped sharply, but the number of tourists from Iran and Georgia also sharply increased, which neutralized the recession characteristic of the current situation in the tourism business.

At the same time, only 10% of the number of tourists visiting the country in 2009 stopped in hotels and enjoy the services of travel companies – the rest alone worried about their vacation. In many ways, this trend is due to the high cost of tourist packages.

According to the Ministry of Tourism of Armenia, the largest amount of money in the country as of 2009 is left by Japanese, Canadian and American tourists. Travelers from Iran and Georgia make the smallest expenses. In particular, if a visitor from Japan spends about $ 1,400 a day, then Iranians and Georgians are only $ 30-40.

Architectural monuments
Armenia has a long history and rich culture. In the country you can meet architectural monuments created by the Armenian people for thousands of years. In Armenia there are more than 4 thousand unique monuments, which can be divided into 4 groups – prehistoric, Hellenistic, medieval and new (modern).

The Armenian highlands were one of the important centers of the first people’s habitat. On the territory of Georgia was found Dmanis, in Nagorno-Karabakh – Azokh, and in Armenia Areni cave. The latter is also known as the “Cave of Birds”. Here was found the oldest shoe in the world, which dates back to the 4th millennium BC. e.. The same age applies also to women’s dress.

With its caves Syunik region is richer than Vayots Dzor (Goris, Khndzoresk and so on). Here is one of the oldest observatories in the world – Zorats-Karer (Karaunj). The latter, translated from the Armenian language, means the sound of a stone, and converges with the English Stonehenge. However, Karaunj is older than the English Observatory for 4000 years (5500 BC, Neolithic). On the territory of Yerevan is Shengavit, which refers to the copper age (4th millennium BC). Cave Areni is newer – compared to the above listed – the Bronze Age. In 2007, the most ancient wine cellar of the planet was found here.

By the prehistoric era are also cyclopean masonry on the territory of Lake Sevan and Mount Aragats, Urartian fortresses Erebuni, Teishebaini and Argishtikhinili, cemeteries and water canals, the remains of temples and so on.

To the next era of Armenian architecture (4th century BC – 3rd century AD) are mostly Hellenistic monuments. After the conquests of Alexander the Great in the Middle East, the era of Hellenism began. Now there is a small number of monuments of this culture, and the best of them is the temple of the god Mihra in Garni. It was built in 77 AD. e. and is the same age as the Roman Colosseum.

In the Hellenistic era a number of Armenian cities were built: Armavir, Yervandashat, Zarevan, Zarishat, Bagaran, Arshamashat, Artashat, Vagarshapat, Dvin. The largest of them was the capital Artashat (about 400,000 people) – the first city built according to the scheme worked by the Armenian king Artashes I and the Carthaginian commander Hannibal. Excavations of the city were conducted on the territory of the monastery of Khor Virap (“deep bottom”), where a statue of the goddess Anahit, patroness of the city of Artashat, was found.

Not far from the temple in Garni was built the royal residence and the Roman bathhouse, and around all the Garni fortress was built in the Iron Age.

It is better preserved monuments of architecture, which belong to the Middle Ages. Armenia was the first country to adopt Christianity as a state religion. The first churches are the monastery of Amaras, the Yereruyk basilica, Tsitsernavank, the Echmiadzinsky cathedral, the church of the founder of the Armenian alphabet Mesrop Mashtots in the village of Oshakan and so on. The residence of the Armenian Catholicos – the Etchmiadzin Cathedral, as well as four other churches that were built in Etchmiadzin in the 7th century (Shoghakat, Gayane,Hripsime and the temple of Zvartnots), in 2000 they were registered in the list of UNESCO World Heritage sites in Armenia.

To the developed medieval (8th-14th centuries) belong the monastery “Spear” (Geghard), Amberd fortress, Noravank monastery, Kakavaberd fortress, Akhtala monastery and fortress, Dadivank and Gandzasar, Lori and Meghri fortresses, church complexes Haghartsin and Goshavank, bridges and water canals, Tatev, Akhpat and Sanahin monastic complexes. The last two also, in 1996, were listed as UNESCO World Heritage Sites inArmenia. Not far from the architectural monuments are recreation areas and hotels.

In the late Middle Ages and modern times, Armenia loses its independence and statehood. It is divided between the Ottoman Empire and the Safavid state. Since the beginning of the 19th century, Eastern Armenia has gradually become part of the Russian Empire. Armenian architecture is failing. It is being restored in the Russian era and is displayed mainly by urban development. The facilities that belong to this era are well preserved mainly in the center of Yerevan and Gyumri. The Gevorgyan Spiritual Seminary is also known in Etchmiadzin. Under Soviet rule, a huge number of Armenian and Russian churches, Persian mosques, the Yerevan fortress and other monuments of architecture.

During the Soviet regime and after gaining independence, Armenian cities begin to be built and expanded. The Opera and Ballet Theater, the Republic Square, the Moscow cinema, the Cascade complex, the Northern Avenue are being built in Yerevan, the new houses of cultural and educational centers, theaters and museums, churches and public houses are appearing in the capital and other cities.

Natural attractions
n addition to architectural monuments, there are a lot of natural beauties in Armenia. Some of them are protected by the state – in the form of national monuments, reserves and natural monuments. In the central part – Armenian volcanic hill: Mount Aragats, Geghama Range, Javakhk and Syunik Island. The eastern and northern regions are folded-blocky mountains, and in the local valleys there are forest tracts.

Forests covered 12% of the territory of Armenia, and 35% of the territory of Nagorno-Karabakh. Forest massifs are frequent in Lori, Tavush, and in part – Gegharkunik, Vayots Dzor and Syunik. In these regions, four national parks were broken: Sevan, Dilijan, Arpa, Arevik. Not only flora and fauna are stored here, but also water resources and landscapes. On the territory of Armenia there are 26 reserves, which occupy 3.5% of the territory of Armenia. Among them the most famous is the Khosrov Forest Reserve.

In addition to the above-mentioned forest zones – you can spend your holidays in the gardens and gardens. Basically they are not far from big cities. In the center of Lori region is the largest botanical garden of the country – the Stepanavan arboretum, the territory of which reaches up to 35 hectares. Outside Yerevan are the gorges of the rivers Hrazdan and Kasakh, where recreation is organized in nature. In the canyon of Kasaha, at a distance of 35 km from Yerevan, is the highest waterfall (70 m) of the country. Inside the capital is another botanical garden, and not far from it – the zoo.

Armenia is a mountainous country. The lowest points are in the far north (Alaverdi, Georgian border) and in the far south (Meghri, Iranian border), both – 375 m above sea level. However, they are narrow gorges, and the main plateau is the Ararat valley (800-1000 m). 80% of the country’s territory is mountainous landscape, and the rest – valleys and plains (only Ararat – 12% of 20). Mountain areas are mainly of two types – folded-blocky and volcanic. The result of the eruption of the volcano and the movement of lava – the gorge of the Razdan and Vorotan rivers, which are the main recreation areas. More beautiful is the Garni Gorge of the Azat River – “Symphony of Stones”, which is the only natural monument of Armenia, registered in the UNESCO list.

Mountain climate has several advantages for recreation: clean and fresh air, springs of medicinal waters, conditions for the development of extreme tourism. Here are the recreational resources of the country: Arzni, Jermuk, Tsakhkadzor, Sevan, Dilijan, Vorotan, which are located at the same source. They have been known as treatment centers since the times of the USSR. In the middle of the 20th century, sanatoriums, rest houses and hotel complexes were built here.

Armenia is rich in water resources. The Akhuryan, Kasakh, Debed, Agstev, Hrazdan, Vorotan and Arpa rivers flow along the territory of the country, which are enriched by the waters of their tributaries, and form beautiful canyons. Among them the most beautiful is the Kasakh gorge between the villages of Sagmosavan and Oganavan, where the monasteries Sagmosavank and Ovanavank are located. The rivers form beautiful waterfalls: Jermuk (68 m), Shaki (18 m), Kasakh (70 m), Trchkan(24 m) and others. They become deep water during the spring months and early summer, and this is due to the amount of debris and melting snow in the mountainous areas.

On the rivers there are water reservoirs, where you can fish, and in the forests that surround them – hunting. Of these lakes and reservoirs, Arpi, Kamennoye, Akna, Spandaryan, Akhuryan, Ghosh, Transparent and others are the most famous. In rivers, the most common are the barbeque and trout, also – different wild birds – ducks, geese and so on. In the surrounding forests there are rodents and mammals, hunting for which is allowed only with a pass. Fisheries are developed in particular in the regions of Armavir andArarat – in the territory adjacent to the Araks River (Armenian-Turkish state border), where there are also fish farms.

The largest water reservoir in the Republic of Armenia is Lake Sevan. This is the second high lake of the planet with fresh water, the length of which reaches 70 km, and the width – 55 km. The area of the lake is 1260 km 2, and this is the largest in the South Caucasus. The average depth reaches up to 26.8 meters, and the deepest place is 84 (Small Sevan).

In 2011, the Sevan National Park was declared a recreation area. Here beaches were opened, which are popular not only for local, but also for the guests of Armenia. Rest houses and hotel complexes were built along the shores of Sevan and on the Sevan peninsula. The water of the lake is convenient for swimming, and the summer temperature is for tanning.

In the beaches of Sevan, professional rescue swimmers and employees of other public works work. In 2014, the number of public beaches reached eleven, where 200,000 people spent their vacation.

Active rest and extreme tourism

Mountaineering and mountaineering
The mountainous landscape of Armenia has always been interesting for climbers. Here all kinds of mountaineering develop – climbing, ecotourism, conquering peaks and so on.

In the Soviet years, mountaineering and mountain tourism were developed in Armenia. There was a federation of mountaineering, and also many institutes and other organizations had their own alpclubs. In the early 1990s, many of them were closed down or ceased to be active. In 2011, the Armenian Mountaineering and Mountain Tourism Federation was established, which unites many local tourist clubs and alpine clubs, as well as conducts various events that promote the development of extreme tourism in the country.

Aerial extreme tourism
Of the aerial species in Armenia, paragliding is most popular (English Paragliding in Armenia) – flying on the wing using the energy of ascending air currents. The relief and climate of Armenia is very favorable for long flights on a paraglider. In 2015 and 2016 competitions for the Cup of Russia were held in Armenia. Paragliders start mainly in Sevan near the village of Tsovagyukh, on the conical mountain of Atys near Yerevan, on the slopes near the town of Vedi, on the slopes of Mount Tegenis, and also less often from many other slopes.

Instructors offer tandem motorized flights on the trike. In 2017, international motor paragliding competitions were held.

Aeronautics is represented in Armenia by balloon flights. In 2017 an international ballooning festival was held in Armenia. “skyball.am” company offers group flights in a balloon.

Parachute jumps are also taking place in Armenia. In 1934 the first aeroclub was opened in Armenia, which operates until the end of the 1980s. In 2002, following the meeting of veterans of the flying club, it was decided to establish the Parachute Federation of Armenia.

In 2016, a base jumping festival was held on the Tatev cable car, which is 240 km from Yerevan and leads to Tatev Monastery. The cabin flies over the abyss of the gorge of the Vorotan River: the height in some places reaches 320 m. It is the world’s longest passenger ropeway of double reverse action. Known as the “Wings of Tatev”, it connects the villages of Alidzor and Tatev through the Vorotan Gorge. The length of the aerotram “Wings of Tatev” is 5752 m, and it is registered in the Guinness Book of Records. The cable car is the shortest way to the Tatev Monastery, but it can be reached on foot, hikes and expeditions are conducted.

Ziplain
At a distance of 145 km to the north-east from Yerevan, in the direction of the Yerevan- Tbilisi highway, there is the village of Enokavan. On the territory of the latter, in the area of Lastiver, on July 26, 2015, the first flight in Ziplain was carried out in Armenia. Over the next year, the number of visitors exceeded 10,000. The tour on the zipline includes crossing six air routes (length from 150 to 750 m), one of which is repeated. The company “Yell Extreme Park” was the first in Armenia to offer flights on the zipline. In addition, the park’s territory can be practiced, paragliding, mountain biking, and climbing in Rope Park, participate in off-tours.

In 2016 the zyplain was opened in Tsakhkadzor and near Lake Parz.

In 2018, a ziplane opened in Yerevan in the ravine of the Hrazdan River under the bridge in the Davidashen block.

Winter activities
In some mountain resorts in Armenia, in particular – Tsaghkadzor and Jermuk, there are opportunities for winter recreation, where you can ski, snowboard and do other winter sports.

Tsakhkadzor is located at a distance of 50 km from Yerevan (45 minutes by car). The local cable car was opened in 1967, and at the beginning of the 21st century the lifts were replaced by a new Western European production. The cable car, which meets modern standards and consists of five sectors, partially works also in the summer.

The lowest point is on the eastern slope of Mount Tegenis at an altitude of 1966 m above sea level, and the upper station at the top of the mountain is at an altitude of 2819 m. There are medical stations and restaurants on the ski slopes.

In 2018, the government approved a project to build a new large ski resort on the slopes of Mount Maymech near the city of Vanadzor.

On the plateau in Chirac, where it is always covered with snow and windy winter popular snowkiting.

Tourist objects by location

Yerevan (capital)
Matenadaran named after St. Mesrop Mashtots is unique and well-known throughout the world Institute of Ancient Manuscripts, built in 1957.
Tsitsernakaberd – memorial to the victims of the Armenian Genocide in 1915 th year
Museum “Erebuni” is a museum of the city of Yerevan.
Yerevan City Hall – Museum of Yerevan, winter palace.
Art gallery of Armenia
Museum of the History of Armenia
Museum of Martiros Saryan.
Museum of Sergey Paradzhanov.
Museum of Contemporary Painting.
Myr Hayastan (“Mother – Armenia”) – a monument to Armenia, opens the panorama of Yerevan.
Opera Theater (Philharmonic Concert Hall).
Sports and concert complex.
Church of St. Sarkis.
Church of St. Zohavor.
Church of St. Hovhannes.
Church of Our Lady.
Yerevan Cathedral of St. Gregory the Illuminator.
Yerevan Cognac Factory.
Children’s Picture Gallery.
Botanical Gardens and Zoo.
Yerevan Water World (Aquapark).

Aragatsotn
Mount Aragats. The extinct volcano Aragats is the highest mountain in the territory of modern Armenia. Mount Aragats itself is a natural, magnificent monument with four peaks and a lake in the middle.
Biurakan Observatory. Literally 10 km from Ashtarak, on the slopes of Mount Aragats is the big village of Briakan, a cradle of Armenian astronomy.
Fort Amberd. On the southern slope of the Aragats mountains stands the medieval fortress Amberd (X – XIII centuries) – the generic possession of the princes of Pahlavun. The fortress is located at an altitude of 2300 m above sea level.
Mesrop Mashtots Church in Oshakan. 6 km from Ashtarak, on the right bank of Kasahu, is the village Oshakan – the last refuge of the national hero of Armenia, the Armenian educator, compiler of the national alphabet Mesrop Mashtots.
Saghmosavank. Sagmasawank Monastery was founded in 1215, when Prince Wache Wachutean commanded to erect a temple called Surb Zion (Holy Zion).
Ohanavank. Not far from the village of Karbi in the beginning of IV century. St. Gregory the Illuminator founded a small church, which served as the foundation of the Ohanwanker monastery. Today’s Ohanavank monastery is a building of the 12th – 13th centuries., The complex was founded in 1216, when Prince Wache Wachutean founded the Surb Karept church (1216 – 1221 gg.). The monastery is built in caves and connected to the gorge of the stairs.
Karmravo Church. The most famous monument of Ashtarak is the well-preserved Karmravo church. It was built in the VII century.

Ararat
Monastery of the Virappe Choir. Every Armenian knows about this unique architectural monument. This serf monastery is a place of pilgrimage, one of the most respected places in Armenia, sacred to the Armenian Apostolic Church. The monastery was erected from the 6th to the 17th century, over the dungeon where the baptism of Armenia was bored – St. Gregory the Illuminator for the spread of Christianity, while King Trdat did not decide to accept this religion as a state.
Khosrovsky Reserve. In the eastern part of the Martian is Khosrovsky Reserve, which was created for hunting and entertainment of the Armenian aristocracy.
Ararat. In fact, the Armenian sacred mountain of Ararat is today in the territory of Turkey. While in the western part of Armenia, she remained in the Ottoman state, while in the beginning of XX century only Eastern Armenia entered the Russian empire.
Dvin. In 332 – 338 BC. e. king Khosrov Short in the southern spurs of the Gegham Spit was founded the ancient capital of Armenia – Dvina.

Armavir
Echmiadzin. Let’s start with the fact that Echmiadzin (Vaharshapat) is a separate city, which was even one of the capital of Armenia in the II – IV centuries. In ancient times, the village of Vardkesavan was located here, in the place of which in the beginning of the 2nd century AD. e. King Vaharsh I (117 – 140) founded his capital, calling it Vagharshpat. Included in the UNESCO World Heritage List.
Cathedral of St. Echmiadzin. The main thing in this complex is of course the Cathedral – the oldest Christian temple in Armenia, one of the first throughout the Christian world. The first stone in the foundation of this temple, according to legend, was laid in 301 by Gregory Gregory the Illuminator, the first Catholicos of the Armenian Church.
Museum of Echmiadzin. In order to store the relics and gifts that arrive in the Armenian Church, in 1869 three more rooms were added to the Cathedral, in which the museum of the monastery is now located. It was opened in 1955.
Echmiadzin monastery. The complex of Echmiadzinsky Monastery includes a refectory (XVII century), a hotel (XVIII century), the Residence of the Catholicos (1738 – 1741), a school (1813), a stone reservoir (1846) and other buildings.
The residence of the Patriarch – the Catholicos of all Armenians. The residence of the head of the Armenian Apostolic Church is located in the courtyard of the monastic complex.
Theological Academy of St. Echmiadzin. On the territory of the monastic complex there is the Holy Echmiadzin Academy. It was founded 130 years ago.
Temple of the Holy Ripsime. There are three ancient monuments in Echmiadzin. According to the legend, these temples are built in honor of the martyrs – the first Christians who fled from Rome from the persecution of the emperor. These are the temples: Holy Ripsime, Holy Gayan and Holy Shoghakat. The temples were erected on the grounds of the death of these three holy virgins.
Temple of St. Gayan. A little later, the Temple of St. Ripsme was built temple in honor of its Christian mentor – Saint Gayan. The temple was erected in 630 on the site of the chapel of the IV century and to this day is one of the best monuments of Armenian architecture.
Temple of the Holy Shoghakat. This temple was built in 1694 on the site of the chapel of the IV century. Notable is its peculiar architecture, known as the “dome hall”.
Temple of Zvartnots. 5 km from Vaghshpatata is the brightest monument of medieval Armenian architecture – the magnificent Zvartnots Temple, built in the VII century. Unfortunately, like most other ancient Armenian temples, Zvartnots has survived only in ruins, completely destroyed by a powerful earthquake in the X century. The temple is a UNESCO World Heritage Site.
Sardarapat An architectural and sculptural complex 10 km from Armavir, established in 1968 in the celebration of the victory of the Armenians over the Ottoman invaders in 1918. Then, in 1918, the Ottoman army invaded the Ararat valley, occupied the village of Sardarapat, and launched an offensive against Yerevan.

Vayots Dzor
Jermuk. One of the most famous resorts of all Armenia. The resort glory of the city was provided with unique thermal and mineral springs, around which grew the city.
Noravank Monastery. Noravank translated from Armenian means “new monastery”. Although today, he is unlikely to justify his name, because his age is very venerable – more than seven centuries. A very charming monastery complex Noravank was built in the XIII century on the ledge of a narrow, winding gorge of the river Arpa near Yehegnadzor.
Monastery of Tsakhat Kar. This architectural complex is located 6 km from the village of Yehegis Mari Vayots Dzor.
Monastery of Spitakavor. This monument is located in the green valley of the Yeghegnadzor district.

Gegharkunik
Lake Sevan. Ancient relict lake Sevan – “Pearl of Armenia” or “Gegham Sea” – one of the largest highland freshwater lakes in the world. This is a real miracle of nature located in the very center of the Armenian Highlands, in a huge mountain cup, framed by picturesque mountain ranges at an altitude of 1900 m.
Monastery of Sevanwank. On the north-western part of the lake, on a narrow rocky peninsula is the famous monument of Armenian medieval architecture – the monastery of Sevanavank.
Monastery of Airwank. Located on the west coast of Lake Sevan in the village of the same name and dates back to the IX – XII centuries.
Cemetery Noratuz. Not far from the monastery Ayrivank, on the shores of Lake Sevan is the village Noratuz, known for the largest cemetery of khachkars.

Kotayk
Boa. In the small settlement of Garni, which lies wide along the gorge, on the bottom of which lies a small river Azat, there is a true archaeological complex, united by the common name of Garni. Included in the UNESCO World Heritage List.
Fortress is good. One of the bright evidence of centuries-old culture of the pre-Christian period of Armenia. It is located in a picturesque mountainous area, with a fantastic view over the picturesque surroundings.
Palace and baths. Of the excavated in the temple of buildings of considerable interest is the palace buildings, in due time, judging by the remnants, many decorated inside and outside.
Temple of the Sun. The true and only masterpiece of Hellenistic architecture in Armenia is the pagan temple of the Sun in Garni. This is one of the oldest monuments of Armenia, preserved since the time of paganism. The only pagan temple on the territory of the CIS, which is completely preserved. Historians attribute its construction to the ancient Armenian king Trdat, who accepted Christianity as an official religion in 301. Although many scholars conclude that it was built in the first century. N. is.
Gegard. A few kilometers from Garni, if you move along the gorge of the Azat River to the north-east, on the slope of the almost closed amphitheater of rocky rocks, surrounded by a rigorous and majestic nature, is the monastery of Gegard or Gegardavank, known for its rocky architecture. A sign of the way to him is the figure of a lioness on a high pedestal in the steep turn of the road, unexpectedly opens the view of the monastery. The monastery is a UNESCO World Heritage Site.
Chapel of St. Gregory the Illuminator. The first, under the princes of Zakaryan, a chapel of St. Gregory the Illuminator was built.
Temple of Cathogica. In 1215, the main temple was built – Kathogica, the walls of which are stone cliffs.
Church Avazan (1283). By 1240 the work on the first cave church of the monastery – Avazan was completed.
Church of Astvatsatsin (1215). In the second half of the XIII century the monastery was bought by the princes of Proshyanami.
Tsaghkadzor. Translated from the Armenian “Tsakhkadzor” means “Gorge of Flowers”. That’s what it says. The gorge means mountains, snowy peaks, steep rivers, steep cliffs, picturesque valleys, covered with a flower rug. The most popular winter resort in Armenia. There are many ski slopes and several sections of the modern cable car.
Monastery of Kecharis. In the northwestern part of Tsakhkadzor, on the slope of the Pambak Ridge there are three churches of the ancient monastery Kecharis, which in XII-XIII centuries was the great spiritual center of Armenia with its school. Kecharis – is a classic example of the medieval architectural art of Armenia.

Laurie
Monastery Ahpat. Medieval monastery complex Akhpat was erected in the period X – XIII centuries. Of all the monastic buildings, the main church of St. Nicholas (967 – 991 years) with sculptures outside and painting (XIII – XIV centuries) inside.
Sanayi Monastery. Not far from the city of Alaverdi – one of the largest cities in the Maritime Lori – is an ancient village of Sanahin known for its unique monument – the medieval monastery X – XIII centuries. – a treasure of ancient Armenian architecture. Sanain connects the cable car to Alaverdi.
Ozun Monastery. To the south of the city of Alaverdi is the majestic temple of the Odzun (VI – VII centuries). Despite its ancient age, Odzun has been beautifully preserved.
Fortress Laurieberd. It was built in the X century and is located next to the city of Stepanavan, near which is the Pushkin Pass, where in the XIX century A. Pushkin met a mourning caravan that took the body of A. Griboyedov’s assassinated in Tehran.

Syunik
Monastery Tatev. The pearl of medieval Armenian architecture Monastery Tatev was built in the IX – XIII centuries. It is difficult to visit because of the difficult access to the area in which it is located. But true connoisseurs of unique monuments of antiquity still find strength and opportunity to visit this masterpiece of medieval architecture. To facilitate the visit to the monastery, it is currently planned to build the longest cable car in the world, which will connect the monastery with a village located on the other side of the canyon.
Satani kamurje (Satanin bridge) – a natural city, created without human intervention over the gorge of the river Vorotan. Near the bridge there are warm thermal springs, which are equipped for swimming.
Caroonj (Coward Carrer). Ancient Observatory. In the Syunik Marz, near the city of Sissiyan, one of the most famous megalithic buildings of Armenia is “Zorats Carer” – a prehistoric monument, consisting of hundreds of vertically placed large 2-meter-stones of menhirs – with through holes in the upper part.
Shaki Waterfall. In the south of Armenia, just a few kilometers from Sissian, there is the Shaki waterfall. Hidden in one of the cozy places of Syunik, the waterfall presents its spectators with its indescribable beauty. Here the day is filled with music of unhurriedly falling water, which, in harmony with the panorama of majestic mountainous nature, brings a wonderful landscape.
Uhtasar – rock paintings V-VI millennium BC is.

Tavush
Dilijan. The city of Armenia, which has the status of mountain-climatic and balneological resort. It is located in the Tavush Marz, in the gorge of the river Agstev, at an altitude of 1258-1510 m, surrounded by coniferous forests. Dilijan is famous for its truly charming, healing qualities, air, boiled by the aroma of pine trees and creates very favorable conditions for people suffering from pulmonary diseases.
Dilijan Reserve. This is a huge protected area, where the mountains, forests and mineral springs have merged in an extremely picturesque landscape.
Monastery of Hagarzin. If you go from Dilijan to the village of Tehut through the reserved beech forest, the road itself leads to a magnificent monastic complex of the XI – XIII centuries. – Agartsin It is a pearl of the canyon, one of the most mysterious places in Armenia, which is buried in the green mountain forests.
Monastery Goshavank. Not far from the Hagartsin monastery there is another light of the science and culture of ancient Armenia – the Goshavank monastery or Nor Getik, where the great medieval university was located.
Tavush Fortress. On one of the slopes of the gorge of the river Agstev, which abruptly breaks up to the river, from a distance a tall rocky horn with towers of the medieval fortress Tavush (Bird) is visible.

Shirak
Gyumri. In 1840, Gyumri was officially proclaimed a city. Soon, Alexandroupolis (Gyumri) also became an important center for trade and crafts. In the 60’s of the XIX century. There were more artisans here than in Tbilisi. High development has reached the skill of bricklayers, potters, carpenters, blacksmiths, copper. Not in vain since the XIX century, Gyumri was called the city of Armenian traditions, poets and ashug, crafts and arts. There was a lot of shops, large and small shops, markets. In the middle of the XIX century. The city received genuine planning with a system of squares, connected by broad avenues in the center.
Arichavank Monastery. Monastery complex Arichavank was erected from VII through XIII century. Its main feature is that it was built from huge stones of various shades.
Monastery of Marmashen. Within 10 km from Gyumri, in the village of Marmasshen there is a monastery of Marmashen (X – XIII cent.) – an outstanding cultural and religious center of medieval Armenia.


One of the 12 Apostles, St. Thaddeus, also known as Saint Jude, (not to be confused with Judas Iscariot), was martyred while spreading the Gospel. He is revered as an apostle of the Armenian Apostolic Church. Legend has it that a church dedicated to him was first built on the present site in AD 68.

Not much appears to remain of the original church, which was extensively rebuilt in 1329 after an earthquake damaged the structure in 1319. Nevertheless, some of the parts surrounding the altar apse date from the 10th century.

Much of the present structure dates from 1811 [5] when Qajar prince Abbas Mirza helped in renovations and repairs. Undertaken by Simeon, Father Superior of the monastery, a large narthex-like western extension was added to the medieval church. This structure exactly duplicates the design of the cathedral at Etchmiadzin. [6] The 19th century additions are from carved sandstone. The earliest parts are of black and white stone, hence its Turkic name Kara Kilise, a Black Church.

A fortified wall surrounds the church and its now-abandoned monastery buildings.

In July 2008, the St. Thaddeus monastery was added to UNESCO's World Heritage List, along with two other Armenian monuments located in the same province: Saint Stepanos Monastery and the chapel of Dzordzor.


Assista o vídeo: ՀՀ վարչապետը հանդիպում է ունեցել Վրաստանի վարչապետի հետ (Janeiro 2022).